Post it: Colóquio :: 23 nov 06

F. C. Gulbenkian: Colóquio sobre Comunicação e Precaução em Ambiente e Saúde, dia 23 de Novembro.

Continuando a aposta no binómio Ambiente e Saúde, a Fundação Calouste Gulbenkian organiza um colóquio sobre Comunicação e Precaução, em parceria com a Agência Europeia de Ambiente e o Joint Research Centre, na quinta-feira, 23 de Novembro. Neste dia a Fundação vai assinar um acordo de cooperação com estas duas entidades da União Europeia e apresentará o Portal Ambiente e Saúde, o primeiro do género em Portugal.

David Gee, da Agência Europeia de Ambiente, Sílvio Funtowicz, do Joint Research Centre, Sofia Guedes Vaz (Universidade Lisboa) e João Arriscado Nunes (Universidade Coimbra) constituem o painel de convidados para a iniciativa.

A história das sociedades contemporâneas poderia ser reconstruída a partir da evolução sofrida pelas modalidades de relacionamento entre a investigação científica e o sistema político. A progressiva tomada de consciência dos impactes negativos da crise global do ambiente, acompanhou e determinou, igualmente, a mudança no padrão das relações entre ciência e decisão política, assim como o modo como ambas evoluíram no entendimento do seu próprio papel no interior desse relacionamento.

Alguns indicadores claros desse processo de mudança apontam para a necessidade de fortalecer uma atitude científica mais humilde, que reconheça as zonas de grande complexidade, incerteza e ignorância, onde se move a própria procura de conhecimento, assim como para o robustecimento de um processo de decisão política, que tome em consideração os riscos para o ambiente e a saúde das populações, inerentes a políticas públicas ou opções específicas com uma forte base tecnológica.

A interacção entre ciência e política não se efectua de modo fechado. A indispensável entrada em cena da esfera da comunicação, nomeadamente dos mass media, tem surgido como uma incontornável exigência de abertura, traduzida, tanto para cientistas como para responsáveis políticos, na árdua tarefa de explicitar, na esfera plural do debate público, conceitos, teorias, projecções, argumentos e preferências estratégicas.

O princípio da precaução, por um lado, e a crescente demanda por processos de decisão política caracterizados por maior transparência e participação, conduzem-nos à tarefa de reorganizar o espaço público de uma forma que permita escolhas esclarecidas e prudentes. Tal reorganização reveste-se de consequências múltiplas, que implicam um amadurecimento das práticas e valores democráticos, encorajando a responsabilidade cívica perante os desafios colectivos do nosso tempo.

COMUNICAÇÃO E PRECAUÇÃO EM AMBIENTE E SAÚDE

Parcerias:
European Environment Agency e Joint Research Centre

9h30m
Abertura
Isabel Mota
Viriato Soromenho-Marques

Princípio da Precaução: exemplos práticos perspectivas teóricas
Sofia Guedes Vaz

11h30m
Ciência e precaução: entre factos e valores
Silvio Funtowicz

14h30m
Ciência, incerteza e responsabilidade
João Arriscado Nunes

16h00
Apresentação do Portal Ambiente e Saúde
Carlos Borrego
Francisco Ferreira

16h30m
Como Comunicar em Ambiente e Saúde
David Gee

17h00
Encerramento
Emílio Rui Vilar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s